Curso de Letras/Inglês realiza evento sobre literatura, música e cinema

Entre os dias 09 a 11 de junho de 2021, por meio do Google Meet, ocorreu o evento Literature, Cinema and Music: critical approaches for English Literature.

Aberto ao público e com certificação de extensão universitária, o seminário se propôs a criar um espaço para apresentar leituras críticas de obras artísticas contemporâneas promovidas no Curso de Letras/Inglês da Ufac, resultantes de trabalhos desenvolvidos nas disciplinas de Seminário de Literatura Inglesa I e II, além de Literatura Norte-Americana II, como forma de socializar as reflexões dos discentes das disciplinas em torno de estudos de literatura de língua inglesa e suas interfaces com o cinema e música. 

Os coordenadores do seminário, também titulares da disciplinas, professores André Alexandre, Raquel Ishii e Jairo Souza, realizaram um planejamento conjunto que resultasse em um produto final ao término do semestre, como forma de problematizar diversas linguagens e seus discursos a partir de abordagens críticas da literatura envolvendo temáticas que abordasse racismo, feminismo, cinema de ficção científica e crítica colonial em torno de representações do espaço amazônico e africano.

A ação integrou ainda as atividades do Programa de Formação Inicial e Continuada para Professores de Língua Inglesa, coordenado pela Profa. Queila Lopes, e reuniu, além discentes e docentes do curso, egressos de Letras/Inglês e docentes de outros estados do país.

Durante o evento, foram apresentados os seguintes trabalhos, todos a cargo dos discentes, sob orientação dos professores:

Aeolane Coelho SousaA representação da floresta amazônica no filme Jungle (2017)
Anna Carolina Cunha da Silva NunesUma abordagem histórica de Strange Fruit pela 13ª emenda: O contexto por trás dos linchamentos e da violência contra os negros nos Estados Unidos
Chancimaiqui da Costa VilacioO discurso colonial e o complexo do herói branco salvador na formação do imaginário sobre o continente africano no filme The Ghost and Darkness (1996)
Fabio Victor Arantes da SilvaA diferença do tratamento social entre homens e mulheres a partir da música The Man, de Taylor Swift
Maria Fernanda de Oliveira SilvaA classe trabalhadora negra americana a partir de uma análise da música Fast Car
Eva Esthefany de Oliveira PereiraO poder da voz e representatividade negra analisando o poema Still I Rise, de Maya Angelou
Felipe Salvador Guiniling AraujoFast car, de Tracy Chapman: the portrait of the black working class in the United States
Glenielly Emili Lyra VasconcelosStrange Fruit: a fruta amarga do racismo
Ingride Caroline Nunes Pascoal NogueiraPrimitiva e selvagem: a paisagem amazônica em The Rundown (2003)
Janaira Farias de MendonçaAnálise crítica colonial sobre Guerra dos Mundos e a invasão europeia nas terras indígenas
Joao Marcos Vaz LucknerTear Seven Times Salt: Caitlin R. Kiernan and trans identity in a modern Little Mermaid
Joao Victor Martins da CostaO mito do bom colonizador no filme Z – A Cidade Perdida (2017)
Lizany Soares de AbreuUm retrato falado da mulher negra no século 20 na autobiografia de Maya Angelou “Eu sei porque o pássaro canta na gaiola
Pablo Leonardo Lima MoreiraRespect: a importância histórica de Aretha Franklin e sua busca por igualdade e respeito
Poliana Targino Alves da RochaRespect: Aretha Franklin e sua contribuição pela luta feminista
Raimundo Marison CunhaCinema e discurso colonial em Tears of the sun (2003)
Solange Pereira LimaDiscurso colonial na produção fílmica “A Guerra dos Mundos
Soraia do Nascimento SilvaUma análise da história brutal da Era dos Linchamentos negros nos EUA, através das metáforas da música Strange Fruit.
Stephanye da Silva TeotonioRepresentação do empoderamento negro e afirmação da estética na música To Be Young, Gifted and Black, de Nina Simone
Thales Cesar da Costa FerreiraUm apelo ao bom senso do homem estadunidense: da autobiografia de Benjamin Franklin à música Think, de Aretha Franklin