Cadê minha disciplina?

Como você se sentiria ao receber um email com um assunto parecido com o do título deste post?

Que mensagem o autor desse assunto está enviando para o destinatatário?

Seria adequado comunicar-se assim em um ambiente profissional como a universidade/escola?

Como profissionais das Letras, nós, em consonância com Larrosa (2002) cremos “no poder das palavras, na força das palavras, […] que fazemos coisas com as palavras e, também, que as palavras fazem coisas conosco” (p. 21)

Assim, as escolhas da linguagem como o tom e a formalidade com vou me dirigir a alguém fazem toda diferença, porque elas falam de mim, das minhas escolhas e posturas. Desse modo, as mensagens escritas, o discurso, o meu jeito de me pronunciar no mundo vão construindo minha imagem e reputação como profissional.

Se opto por tratar com respeito e com certa formalidade as pessoas com quem interajo, as minhas produções escritas irão imprimir na comunidade de profissionais com quem atuo um ambiente de respeito, apresentando-me como um profissional que compreende as diferentes linguagens e tons a depender do gênero e de quem vai receber meu texto.

A sociedade espera ainda mais de nós, profissionais das Letras.

No vídeo abaixo, uma explicação quanto aos elementos e a linguagem adequada para comunicação em ambiente profissional como se dá entre o discente, os docentes e/ou técnicos que atuam na universidade.

Enjoy your sandwich!

Nos encontramos nos textos escritos e orais que nos constituem vida afora.