Press start! Professores tornando-se pro-players

O Projeto de Extensão Digitalidades e Aprendizagem de Línguas está a pleno vapor. Essa semana o grupo de pesquisa DALI realizou o segundo encontro da dimensão II do projeto que terá 4 encontros.

Enquanto a dimensão III está carregando, os encontros da dimensão II estão se tornando momentos de muita aprendizagem e troca entre os professores cursistas e ministrantes.

Segundo encontro Dimensão II – Press start!

No encontro dessa semana, os cursistas trabalharam com o Quizalize. A partir da ferramenta o professor pode elaborar games e reproduzir de forma síncrona ou assincrona, com a possibilidade de o aluno escrever respostas mais longas, ouvir áudios, divertir-se aprendendo a língua.  No Quizalize é possível dividir aleatoriamente os alunos em duas equipes, vencendo o jogo a equipe em que os jogadores mais acertarem as perguntas. O professor ainda tem acesso a notas individuais a partir do jogo que ele cria.

Cursistas e ministrantes utilizando o Quizalize.

Semana que vem continuam os jogos.

Letramentos digitais e o professor de línguas

Docente pesquisadora da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”(Unesp) estará conosco via webconferencia para discutir conosco os conceitos de letramentos, letramentos digitais e o lugar do professor de línguas na atualidade.

 Fabiana Komesu é pesquisadora dos grupos Estudos sobre a Linguagem (Unesp/CNPq, desde 2006) e do Núcleo de Estudos de Hipertexto e Tecnologia Educacional (UFPE/CNPq, desde 2007). É pesquisadora do Grupo de Trabalho (GT) Linguagem e Tecnologias da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Letras e Linguística (ANPOLL, desde 2010). Sua produção está concentrada na área de Linguística, com ênfase no estudo dos temas: letramentos acadêmicos, letramentos digitais, desinformação, fake news, escrita, discurso, internet.

Todos os professores de línguas são convidados. Vagas limitadas.

Inscrição:  http://abre.ai/letramentos_professorlinguas

Haverá certificação de 2h.

Digitalidades e Aprendizagem de Línguas – Dimensão I está encerrando!

Ontem, dia 23 de setembro, o grupo de Pesquisa DALI – Digitalidades para Aprendizagem de Língua Inglesa, realizou o penúltimo encontro da Dimensão I – Vídeos. A oficina que fornece aos professores (e futuros professores) uma oportunidade de conhecer e aprender a usar ferramentas digitais no ensino e aprendizagem, tem seu último encontro dia 30/09.

Já estamos com saudade 😢

Ah, mas dia 14 de outubro vamos começar a Dimensão II – Games.

Está interessado em conhecer e saber como usar ferramentas digitais que vão te auxiliar a gamificar o processo de ensino e aprendizagem de línguas que você media?

Se inscreve já! As vagas são limitadas! Olha o link para inscrição https://rb.gy/wis2qu

A dimensão II, com encontros também as quartas, ocorrerá nos dias 14,21 e 28 de outubro e 4 de novembro.

A equipe do DALI se prepara com dedicação e alegria para cada encontro.

Let’s play and learn!

Luz, câmera, ação

Grupo de Pesquisa DALI – Digitalidades para Aprendizagem de Língua Inglesa, coordenado pela Profª Queila Lopes, e vinculado ao Programa de Formação Inicial e Continuada para Professores de Língua Inglesa, o projeto elaborado e pensado pelo DALI tem sua primeiro encontro hoje a noite às 19h.

Digitalidades para Aprendizagem de Línguas é projeto de extensão cuja ambiência será exclusivamente on-line tendo como público os professores de línguas em formação e em pleno exercício do magistério, objetivando oportunizar o desenvolvimento das competências profissionais do professor da área de línguas relativas à utilização das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs), por meio de cursos modulares em formato on-line que auxiliem na implementação de práticas docentes concernentes com a realidade social e cultural presentes no cotidiano da escola pública. Os participantes terão oportunidade de desenvolver letramentos (STREET, 1984; BUZATO, 2007; GOODFELLOW, 2011; LEA & STREET, 2014) para o uso de ferramentas que possam ser utilizadas no exercício de sua docência. Em dimensões temáticas para o ensino e aprendizagem mediado por TICs: vídeo, jogos e tarefas. Desde a divulgação até a avaliação dos cursos, os organizadores optaram por ferramentas interativas, instigando os participantes desde o início a investigação e descoberta de ferramentas digitais. Os cursos serão ministrados por três mediadores por encontro de cada curso. Os encontros serão problematizadores e os participantes serão instigados a elaborar tarefas a serem executadas em seus espaços profissionais de atuação. O resultado esperado é a formação de 250 professores em formação ou em pleno exercício do magistério na rede pública ou privada. 

Serão ministrantes do curso professores da UFAC, IFRO, UNIR e IFAC que integram o grupo de pesquisa, tendo alunos do Curso de Letras – Inglês como tutores.

O Projeto tem 3 dimensões e será executado até dezembro de 2020.

Dimnesão I – Vídeos – Setembro 2020

Dimensão II – Jogos – Outubro 2020

Dimensão III – Tarefas – Novembro/Dezembro de 2020.

Primeira fileira, da esquerda para direita: Tamara Afonso (UNIR), Tatiana de Oliveira (tutora- UFAC), Isabely Lira (tutora – UFAC); Paulo Alencar (tutor – UFAC) e Jannice de Oliveira (UFAC).

Segunda fileira, da esquerda para a direita:Ana Clara Farhat (tutora – UFAC); Andressa Sena (Tutora – Ufac); Dianna Ketlem (IFRO), Rodrigo Nascimento (UFAC), Luiz Eduardo Guedes (IFAC) e Queila Lopes (UFAC)

Inscrições para as dimensões seguintes devem ocorrer em:

Dimensão II – Jogos – A partir do dia 18 de setembro

Dimensão III – Tarefas – A partir do dia 18 de outubro.

Abralin ao Vivo

A Associação Brasileira de Linguística – ABRALIN está preparando uma série de transmissões ao vivo.

Podemos assistir todas? Shall we?

Lembra de colocar um alerta no celular para não perder os horários. Lembrando que os que aí estão são horários de Brasília.

Be safe!

xoxo

Escrever academicamente é um desafio!

Escrita acadêmica é um desafio sim, mas como qualquer outra habilidade pode e deve ser desenvolvida por quem quer que tenha interesse e necessidade. Para isso, há que se promover espaços de aprendizagem que oportunizem o desenvolvimento dessa habilidade.

Com o intuito de oferecer esse espaço o Prof. Jorge Fernandes da Silva apresentou como proposta à coordenação do Programa de Formação Inicial e Continuada para Professores de Língua Inglesa (Programa de Extensão vinculado ao Curso de Letras – Inglês da UFAC) o curso “Redação do trabalho acadêmico: artigos e projetos de pesquisas voltados para o ensino de línguas” .

O curso teve a duração de 20h, durante as quais procurou atingir os seguintes objetivos:

  • Compreender a estrutura dos diversos tipos de textos acadêmicos;
  • Destacar a estrutura e construção do Projeto Científico com ênfase para elaboração do artigo científico ao final do curso;
  • Aprender a registrar elementos essenciais no resumo acadêmico/abstract;
  • Mapear estratégias para identificar referências adequadas aos trabalhos propostos de acordo com objetivos e finalidades.
  • Conhecer e identificar normas da ABNT referentes às referências bibliográficas;
  • Diferenciar fundamentação teórica e referencial bibliográfico;
  • Compreender a construção de objetivos, metodologias e fundamentação teórica de acordo com o recorte temático desenvolvido no trabalho acadêmico;
  • Conhecer e praticar formas de entradas diversas do referencial teórico e bibliográfico no texto acadêmico de acordo com a ABNT;
  • Compreender o registro de citações diretas, curtas e longas na elaboração de textos acadêmicos;
  • Conhecer regras de formatações mais comuns em trabalhos acadêmicos;
  • Praticar o registro de citações e compreender o plágio como crime.

Agradecemos ao professor pela realização do curso, bem como parabenizamos aos participantes. Que venham suas produções acadêmicas!

Registro de alguns dos participantes do curso de Redação Acadêmica feito pelo ministrante Prof. Jorge.

Ward Melville High helps staff de-stress with relaxing music, soft lighting

District officials are touting a newly created wellness room at Ward Melville High School as a lesson in serenity, where the surroundings help teachers and staff de-stress over the course of a hectic workday.

The “WellVille” classroom, part of the wellness program in the Three Village school district, has been transformed into an “experience,” with soft lighting, relaxing music and lounge chairs, school officials said. The room, believed to be unique among Long Island schools, opened this month.

“I have always believed that if you have happy, healthy teachers, that trickles down to happy, healthy children — and guess who that trickles down to? Happy, healthy parents,” said Debbi Rakowsky, the district’s wellness social worker who wrote the proposal for the program and designed the space.

WellVille is not open to students, but is available for all levels of staff, from teachers to security to clerical workers. There are several lunch-and-learn workshops scheduled, on topics such as nutrition, and an expert on meditation is scheduled to visit later in the year.

The space at the East Setauket school is located in a hallway sandwiched between red lockers and traditional classrooms. The motto is “Live Well. Work Well,” and the room features details such as inspirational messaging, an essential oils diffuser, foot massager, salt lamps and a calming water feature.

There are puzzles, picture books and a meditation area in the space that Rakowsky describes as “Pottery Barn meets spa.”

The district would not provide the cost of the program, saying the initiative was funded using a variety of revenue sources, including but not limited to grants. It is a pilot program for the 2019-20 school year, and the district will assess the need and ability to expand it to other buildings in the future, school officials said.

The model, Rakowsky said, was based on wellness centers popular in corporate culture. Her goal is to have one in all nine schools in the district, but for now staff members from throughout the system are invited to use the services. It is open daily from 8 a.m. to 3 p.m., and Rakowsky, a certified and licensed social worker, offers free counseling to whoever wants it.

“Everyone is going through something, and if we can help support them here, that’s great,” said Rakowsky, who has worked as a social worker in the district for more than 30 years.

Audra Cerruto, associate dean and director of graduate programs in the Division of Education at Molloy College, said educators face all kinds of stress. She has never heard of another district creating a space such as WellVille and said the concept is “fantastic.” Molloy, she said, offers a series for teachers-in-training that addresses mindfulness and wellness resources.

“It is a treat to find an opportunity to de-stress in the moment, but really the core is providing strategies, ongoing training, ongoing education about the many different stressors we have as teachers,” she said.

Katie DeBella, a substitute teaching assistant, recently attended a lunch workshop on nutrition in the wellness room.

“Grounding yourself is so important during the day and we kind of lost that in today’s society, so it is really cool to have a place that brings that back,” she said.  

Staffer Alyssa Ward, who works in the attendance office, sunk into the oversize massage chair while on a break.

“Honestly, it has been really helpful to me for stresses that come with the job and outside of the job,” Ward said. “And so anything we can bring to work with us on top of what we have here when we come in — it is just a good space to go and relax.

“I was feeling a little overwhelmed with more than just work, and I came in to recharge.”

Headshot of Newsday employee Joie Tyrell on June

By Joie Tyrrelljoie.tyrrell@newsday.com @JoieTyrrell 

Joie Tyrrell is a Long Island native and covers education for Newsday, where she has worked for nearly 20 years.

Available at: https://www.newsday.com/long-island/education/wellville-room-at-ward-melville-high-1.36899441?fbclid=IwAR1_nnn11R7RRTOO5mljaFWubjM4uJGnmBq0ikoIGTfpFYIQgEMl9Uc5J7U