Serviços de Saúde

Aqui estão disponíveis alguns serviços oferecidos gratuitamente pela Universidade Federal do Acre aos membros da comunidade acadêmica.


Núcleo de Apoio à Inclusão – NAI

O Núcleo de Apoio à Inclusão tem por finalidade executar as políticas e diretrizes de inclusão e acessibilidade de estudantes e servidores com deficiência, garantindo ações de ensino, pesquisa e extensão, além de apoiar o desenvolvimento inclusivo do público-alvo da modalidade de Educação Especial, bem como orientar o desenvolvimento de ações afirmativas no âmbito da instituição, nos seguintes eixos: (i) Infraestrutura; (ii) Currículo, comunicação e informação; (iii) Programas e/ou Projetos de extensão e (iv) Programas e/ou Projetos de pesquisa.

Compete ao NAI a adoção de medidas de assessoramento e apoio específicos para garantir as condições de acessibilidade, necessárias à plena participação e autonomia dos estudantes público-alvo da Educação Especial.

O NAI visando promover o acesso didático-pedagógico, nos processos de ensino e aprendizagem, de estudantes com deficiência oferece as seguintes bolsas e auxílios: Promaed, Pró-PcD, Protaed e Pró-Acessibilidade.


  • Promaed
     – Programa de Monitoria para Apoio ao Estudante com Deficiência, Transtornos Globais do Desenvolvimento e com Altas Habilidades ou Superdotação – bolsa de estudo/monitoria concedida aos acadêmicos para que os mesmos possam auxiliar os estudantes com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e com altas habilidades ou superdotação em sua rotina acadêmica.
  • Pró-PcD – Programa de Incentivo ao Estudante com Deficiência, Transtornos Globais do Desenvolvimento e com Altas Habilidades ou Superdotação – Apoiar financeiramente por meio de bolsa de estudo aos acadêmicos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e com altas habilidades ou superdotação, em situação de vulnerabilidade socioeconômica, regularmente matriculados em cursos de graduação, modalidade presencial, nesta Instituição de Ensino Superior. 
  • Protaed – Programa de Tutoria para Apoio ao Estudante com Deficiência, Transtornos Globais do Desenvolvimento e com Altas Habilidades ou Superdotação – Apoiar a inclusão acadêmica dos estudantes com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e com altas habilidades ou superdotação, por meio da concessão de bolsa de estudo/tutoria aos acadêmicos interessados em auxiliá-los durante o semestre letivo.
  • Pró-Acessibilidade -Programa de Apoio às Ações de Acessibilidade do NAI – bolsa para apoiar a inclusão acadêmica dos estudantes com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e com altas habilidades ou superdotação, no âmbito administrativo e de acessibilidade comunicacional do Núcleo de Apoio à Inclusão.

Equipe

NAI – Núcleo de Apoio à Inclusão

Profa. Me. Joseane de Lima Martins

Coordenadora do Núcleo de Apoio à Inclusão

Bruno Ramos Lins / Fisioterapeuta

Carla Simone de Oliveira Peres / Assistente Social

Fernando Neri de Arruda / Revisor de Texto Braile

Ingrath Narrayany da Costa Nunes / Revisora de Texto Braile

Jeanne Raquel Freire de Albuquerque / Fonoaudióloga

João Carlos Paiva Xavier / Tradutor e Intérprete de Libras

Lauane Cristine Bezerra da Rocha / Assistente em Administração

Rauana Batalha Albuquerque Mendes / Técnica em Assuntos Educacionais

Sonia Maria da Costa França / Tradutora e Intérprete de Libras

Victor Hugo Lima Nazário / Tradutora e Intérprete de Libras

Telefone: (68) 3901-2717
Email: nai@ufac.br

Setor Médico

A Universidade Federal do Acre (Ufac) oferece atendimento médico gratuito para estudantes regularmente matriculados na instituição. O serviço é realizado pela Diretoria de Saúde e Qualidade de Vida, através do setor médico.

Os estudantes podem realizar atendimento de clínica médica diariamente, das 7h30 às 11h e das 13h às 17h. Cinco médicos, servidores da instituição, revezam as consultas que devem ser marcadas com, no mínimo, um dia de antecedência. Para agendar o atendimento, é necessário dirigir-se ao setor médico munido de documento de identificação com foto e número de matrícula. Por dia são realizadas, em média, 18 consultas. Atendimentos de emergência não são realizados pela equipe.

O setor também é responsável pela perícia realizada sempre que o estudante necessita justificar, através de um atestado médico, um afastamento equivalente a qualquer quantidade de dias. Nesse caso, o procedimento é diferente. O atestado deve ser apresentado, inicialmente, à coordenação do curso, que será a responsável por acionar o serviço. As perícias médicas acontecem sempre às terças-feiras, a partir das 15h.

O setor médico da Ufac funciona no antigo bloco da coordenação do curso de Medicina. Mais informações pelo telefone (68) 3901-2573.

Atendimento Psicológico

A Universidade Federal do Acre (Ufac) disponibiliza, gratuitamente, a estudantes da instituição atendimento psicológico especializado. O serviço, que inclui atendimento clínico individual, é oferecido diariamente nos turnos matutino e vespertino e pode ser agendado através do e-mail atendimento.psi@ufac.br. As consultas são realizadas no bloco Edilberto Parigot.

Vinculado à Pró-Reitoria de Assuntos estudantis (Proaes), o serviço recebe suporte da psicóloga Liliane Gomes, recém empossada pela instituição. Com todos os horários fechados nesse momento, o serviço de agendamento tem funcionado para organização de uma lista de espera. “O estudante nos envia e-mail solicitando o serviço e nós retomamos o contato assim que há disponibilidade para atendimento”, explica Liliane. No corpo do e-mail é importante que o estudante deixe número de telefone para contato.

Após a avaliação inicial, o estudante que precisa de acompanhamento psicológico é submetido a um tratamento de psicoterapia breve que varia entre seis meses e um ano, mas pode ser prorrogado. “Atualmente, trabalhamos apenas com atendimento clínico individual, mas a expectativa é que a partir das altas a gente possa dar inicio a trabalhos de grupo. Nosso objetivo é desenvolver ações de promoção de saúde mental, focando não apenas na doença, mas em orientações, rodas de conversa e trocas”, finaliza a psicóloga.

Informações: ASCOM/UFAC